Orar é falar com Deus

Meditação – Graça espantosa

Leia Mateus 20.1-16

Mas o proprietário, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço injustiça. […] Porventura, não me é lícito fazer o que quero do que é meu? Mateus 20.13-14

Minha vizinha achou confusa a parábola dos trabalhadores na vinha, pois ela retrata um Deus injusto, e isso não pode ser verdade. Lembrei a ela que a história é uma parábola e não deve ser lida de forma literal. Além disso, a parábola não retrata a ação do proprietário, que representa Deus, como injusta. A justiça não convencional do proprietário nos ensina como Deus nos trata. A graça não se ajusta às nossas ideias comuns de justiça. A economia divina nos surpreende e desafia. Nós buscamos prosperar economicamente por meio de competição e mérito. Em geral, falamos de salários justos e assumimos que uma pessoa deveria receber apenas aquilo que trabalhou para ganhar. Em nossa economia, a graça não nos parece prática; é estranha. No entanto, a parábola ensina que Deus prefere nos dar mais do que merecemos – pois essa é Sua natureza. Essa ideia nos desafia tanto quanto desafiou os que ouviram Jesus proferi-la. Temos o desafio de apreciar a natureza incondicional da bondade de Deus por todos e cooperar na economia divina de dar mais do que as pessoas merecem. Fazemos isso quando nos aproximamos dos nossos relacionamentos com a graça concedida por meio de Cristo. Nós que O seguimos temos a responsabilidade de partilhar com todos a abundante generosidade, a excessiva bondade de Deus.

Oração: Amado Deus, ajuda-nos a demonstrar a Tua generosa graça em tudo que fazemos, particularmente nas situações difíceis. Em nome de Jesus. Amém.

Pensamento para o dia: Se as pessoas julgassem a Deus pelas minhas ações, o que aprenderiam sobre a graça?

Oremos para amarmos incondicionalmente hoje.

Meditação escrita por Brian K. Wilcox (Flórida, EUA)

Medite: Jeremias 45

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Saiba Mais