Orar é falar com Deus

Ferimos aqueles que mais amamos

“Os golpes do amigo são leais, mas o inimigo é pródigo em beijos.” Provérbios 27:6

lindas-mensagens-oracoes-90

Dizemos às pessoas mais amadas coisas que jamais diríamos nem mesmo aos nossos amigos, porque estes não as tolerariam. Se você tratasse seus amigos da maneira como trata seu cônjuge ou parentes mais próximos, não teria amigos.

Este é um aspecto desagradável da intimidade: o amor faz as pessoas perderem a cerimônia. Quando amamos alguém, queremos aprofundar a relação. A Bíblia nos diz que “o inimigo é pródigo em beijos”, o que significa que os inimigos são amáveis com pessoas de quem não gostam apenas para defender seus próprios interesses. Falta sinceridade a seus beijos, e eles exageram em suas manifestações para encobrir os reais sentimentos.

Mas “os golpes do amigo são leais “porque amigos são sinceros e dizem a verdade, mesmo que às vezes isso magoe. O problema é como sermos “verdadeiros” quando somos feridos por alguém que amamos. Muitas vezes, ao querermos ser sinceros a respeito de nossos sentimentos feridos, achamos que podemos magoar quem nos agrediu.

Para amar alguém de verdade é preciso aceitar a própria vulnerabilidade. Tirar a máscara superficial, politicamente correta, e deixar que o outro nos veja como somos realmente. Isso é necessário no amor.

No entanto, ser vulnerável é também correr o risco de ser ferido profundamente. Quando isso acontece, somos capazes de dizer e fazer coisas prejudiciais de forma violenta com as pessoas mais próximas. É nesse momento que magoamos aqueles que mais amamos. O modo como falamos com alguém e tão importante quanto o que estamos tentando dizer.

Donna e Michael procuraram a terapia de casal por causa das constantes brigas, uma das razões que geralmente levam os casais à psicoterapia. As pessoas se casam porque se sentem atraídas pelas características do outro, que são diferentes das suas. Mas, com o passar do tempo, essas mesmas características começam a irritar e provocam um enorme desgaste. Era o caso de Donna e Michael. – A terapia não está funcionando. Ele não mudou nada – queixou-se Donna no início de nossa quinta sessão. – Do que é que você precisa? – perguntei.

Percebi que eu teria que ser firme para não perder o controle da sessão. Procurar a terapia para tentar  mudar o parceiro é um erro cometido pela maioria das pessoas que estão precisando de ajuda. Eu queria que cada um dos dois permanecesse focado em suas próprias necessidades e sentimentos e que não caíssem na armadilha de se acusarem mutuamente, o que é inútil e destrutivo.

– Eu preciso que ele pare de mentir! – respondeu Donna enfaticamente. – Acusações não vão ajudar – eu disse com firmeza. – Então tente falar dos seus sentimentos e não do que está errado com Michael. – Tudo bem. Eu sinto que ele precisa parar de ser mentiroso – ela afirmou com uma certa rispidez. – Isso não é um sentimento – repeti. – O que você está sentindo neste exato momento?

A expressão do rosto de Donna mudou. Notei que ela tentava entender o que eu dizia. Estava acostumada a falar dos defeitos do marido e não a expressar seus próprios sentimentos. Mas atacar o caráter dele não a levava a lugar algum, e eu pretendia oferecer algumas ferramentas para ajudá-la. – Sinto medo – falou com os lábios trêmulos. – Michael me disse que eu podia sair do emprego porque ele cuidaria de nós financeiramente, e agora eu descubro que estamos devendo 80 mil dólares. Como você acha que eu me sinto? Estou apavorada, com medo de perder tudo o que temos – completou, irrompendo em lágrimas.

– Michael – falei calmamente, dirigindo-me a ele. – Você sabia que Donna se sentia assim? – Bem, não – respondeu Michael, olhando para seus sapatos. – O que eu sabia é que ela estava furiosa, e eu detesto conversar quando ela está com raiva. – E o que você sente ao ouvir isso agora? – perguntei. – Eu me sinto muito mal, porque vejo que ela está assustada – ele respondeu com mais segurança. – Não quero que minha mulher sinta medo. Fizemos uma segunda hipoteca para termos uma reserva quando precisássemos, e eu usei o dinheiro para pagar a construção da casa. Estou com os pagamentos em dia. Não menti para ela, só achei que cabia a mim cuidar das finanças, é exatamente o que estou fazendo. Peço desculpas se não avisei que estava sacando dinheiro da reserva. Achei que você queria deixar esses assuntos por minha conta.

Realmente Donna e Michael se amavam muito. Mas, quando alguém que amamos nos magoa, sentimos muita raiva. Donna estava com raiva de Michael porque precisava se sentir segura com o homem que amava. Estava furiosa porque desejava confiar nele e não conseguia. Mas Michael não conseguia captar a mensagem. Tudo o que ele ouvia era que a mulher não confiava nele e que ele era um fracasso como marido. Michael amava Donna e queria cuidar dela. Trabalhava muito para sustentar a família a que se dedicava inteiramente. Donna, porém, não entendia assim. A mensagem que ela captava era que ele estava escondendo algo e que talvez pensasse em abandoná-la.

Com o tempo, Donna e Michael pararam de ferir um ao outro. Donna deixou de atacar o marido, e Michael abriu-se com ela de um modo que a fez se sentir segura. Agora eles veem que o modo de falar com alguém é tão importante quanto o que você esta querendo dizer. A raiva e a desconfiança só criam afastamento.

Donna e Michael desejavam ficar próximos – só precisavam de uma ajuda para alcançar isso. Qual é sua expectativa em relação ao seu casamento? Você acha que seu parceiro nunca vai cometer uma falha? Que você nunca vai se magoar? Se pensar assim, sofrerá uma grande decepção.

O importante é acreditar que você está com alguém que não deseja feri-lo, mas que, ainda assim, é capaz disso, porque é um ser humano. Alguém que deseja construir uma relação de companheirismo e cumplicidade. Uma pessoa capaz de pedir desculpa e de se empenhar para não repetir o comportamento que o magoou. E isso que os amigos fazem, e esta é a razão pela qual a Bíblia diz que os golpes do amigo são leais. Não se esqueça que amigos falam uns com os outros baseados no respeito e na certeza de que são amados, mas não com a intenção de ferir. Não há nada melhor do que construir um verdadeiro relacionamento amoroso com alguém que é ao mesmo tempo amante e amigo.

(Fonte: Como Deus cura a Dor – Mark W. Baker)

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.