Orar é falar com Deus

Aparições de Nossa Senhora na Nicarágua 1980 Parte 1

AS APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA
EM CUAPA – NICARÁGUA – 1980.
Onde Aconteceu: Em Cuapa, Nicarágua ( América Central ).
Quando: Em 1980.
A Quem: Ao Vidente Bernardo Martinez.
 BernardoMartinezNicaragua1980nossasenhora
Os Fatos: Cuapa é um pequeno vale, localizado no município de Juigalpa, em Chontales. Seus habitantes são pequenos criadores de gado. É um lugar calmo com pequenos montes próprios da região.
O Sinal de Luzes
Foi em uma antiga capela de cuapa que os sinais começaram no final do mês março de 1980.
Ao entrar na sacristia, Bernardo Martinez encontrou uma luz acesa. Achou que fora a Sra. Auxiliadora Martinez quem a tivesse deixado acesa. No inicio de abril novamente, encontrou na capela outra luz acesa. Então culpou a Sra. Socorro Barea.
Não pensou que pudesse ser sinais vindos do céu e por isso ia discutir com essas senhoras, o custo da eletricidade pois as chaves da capela estavam aos cuidados de Bernardo Martinez, quem deveria ser o mais cuidadoso. E essa era sua preocupação.
Ao estar com elas viu que as estava culpando de algo sem que elas tivessem culpa. Então pensou em não dizer nada.
No dia 15 de abril de 1980, viu a imagem toda iluminada. Pensou que eram os meninos que estavam jogando na praça, que tivessem quebrado as telhas e que assim a luz entrava sobre a imagem. Também pensou em cobrar deles pelas telhas e pelo custo dos reparos, porque já os havia cobrado por isso antes; desde então não havia cobrado de novo. Pensou também que eles tivessem invadido a capela, porque Bernardo morava longe e pensou:
Agora que não estava aqui, eles jogaram e quebraram as telhas.
Quando Chegou mais perto para ver, e viu que não havia nenhum buraco no teto; foi para fora para ver se era por causa das janelas que a luz de fora estava entrando e não podia ver nada; voltou para perto da imagem para ver se alguém havia colocado nela um rosário fosforescente. Olhou as mãos, os pés, o pescoço!!! Não havia nada. A luz não vinha de nada, vinha dela, da imagem. Foi um grande mistério para Bernardo Martinez, com a luz que vinha dela podia andar pela capela sem tropeçar. E era de noite, quase oito horas da noite, pois chegou tarde.
Compreendeu que era uma coisa estranha e que não era uma coisa comum, então ficou tão emocionado por vê-la tão iluminada. A via linda a imagem.
Foi tocar o sino da igreja porque chegou uma hora atrasado, e com o incidente da iluminação ficou ainda mais tarde para a reza do Rosário. Tudo aquilo estava gravado na mente de Bernardo e pensou: Vou levar a culpa por isso. Pensado nisso lembrou de uma coisa que sua avó costumava dizer quando ainda era criança: Nunca seja uma lâmpada na rua e uma escuridão em casa.
Compreendeu o seu pecado: queria que os outros fizessem paz, mas eu estava brigando em minha própria casa. Disse isso, pois havia ajudado a resolver um problema na cidade de Cuapa.
Houve uma divisão entre as pessoas porque muitos se opuseram à chegada dos cubanos para um programa de educação. Os opositores principais eram os homens jovens que iam ensinar. Eles disseram que poderíamos fazer tudo por nós mesmos: professores, estudantes do centro escolástico e voluntários da cidade. Os jovens estavam tão violentos com isso que diziam: Se o padre deseja que cubanos venham aqui, é melhor que ele volte para a Itália.
Mas, pouco a pouco, conversando com o sacerdote arranjou tudo sem violência. Pois nenhum cubano veio a Cuapa para o programa de educação. Mas na Comarca del Silencio houve um problema com um jovem que ficou doente, e eles tiveram que trazer um cubano para substituí-lo. E no fim o cubano, vendo os pedintes agradecendo a Deus pela comida, disse: “Não digam isso… falem como nós falamos, ‘Graças a Fidel que eu comi.”
Isso foi uma prova de que tinha bons motivos para não querer cubanos em Cuapa porque este jovem foi ensinado a colocar o ”homem“ no lugar de DEUS.
Pensou sobre tudo isso e voltou ao pensamento de que poderia ajudar a trazer a paz lá, mas em sua própria casa não estava fazendo isso. E dessa forma decidiu pedir perdão diante de todas as pessoas.
Depois do pedido público de desculpas, contou a todas as pessoas que estavam lá, rezando o Rosário, o que havia visto: a imagem iluminada. Mas pediu para elas manterem segredo. Isso não aconteceu. O segredo se espalhou por toda Cuapa e Bernardo sofreu muito por causa disso, porque alguns o havia ridicularizado.
Uma das irmãs na comunidade foi para Juigalpa e contou ao sacerdote que é também reitor. Assim que ele chegou a Cuapa, ele perguntou a Bernardo:
– Que novidades você tem?
– Bernardo respondeu: Nenhuma.
  E ele insistiu:
– Você tem alguma!
Um dia chegando à casa da Sra. Consuelo Marin, ela perguntou sobre o ocorrido. Bernardo Contou a ela tudo o que havia acontecido, e ela respondeu que acreditava, e era para dizer à Virgem que ela queria vê-la iluminada. Ela prometeu que a faria saber se a visse de novo.
O sacerdote, pároco da cidade, num outro dia novamente perguntou a Bernardo; e disse tudo o que haviam contado a ele. Ele lhe disse que sim, que era tudo verdade. O Pároco pediu para contar tudo a ele. Bernardo contou. O Sacerdote perguntou o que ele rezava. Ele respondeu que o Rosário e três Ave-Marias à Virgem Santa, desde que era pequeno. E que sua avó ensinou a chamá-La sempre quando tinha qualquer problema, dizendo:
Não me deixe minha Mãe. Ela também ensinou a dizer:
É Maria nossa Auxiliadora, doce farol do mar.
Desde que aprendi a amar, Ela é o amor de minha alma.
Ela guiou todos os passos de minha infância.
E por isso, desde minha infância meu amor por ELA permanece.
Ela me ensinou de memória, porque ela não sabia ler.
O padre então disse para rezar e perguntar à Virgem Santa se havia alguma coisa que ELA queria de nós, e para Se manifestar mais claramente. Assim Bernardo fez, mas rezou assim:
Mãe Santíssima, por favor não peça nada de mim. Eu tenho muitos problemas na igreja. Faça seus pedidos a outra pessoa, porque eu quero evitar mais problemas. Eu tenho muitos, no momento. Não quero mais outros. Foi isso o que disse à Virgem Santa.
Com o passar dos dias, as pessoas se esqueceram sobre a iluminação da imagem. Bernardo de sua parte continuou com sua oração como ordenou o padre.
Assim foi que a Virgem Santíssima preparou Bernardo, assim como um lavrador prepara a terra. Com aquela confissão pública que fez diante de seus irmãos para os quais pediu perdão.
Estava havendo uma mudança em sua vida. Ele mudou; com isso ELA o preparou.

** CONTINUA NO PRÓXIMO POST

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.