Orar é falar com Deus

A lei da Afinidade

Tudo o que se constrói ou se destrói precisa antes de um pensamento bom ou ruim, e mesmo que nosso destino esteja escrito podemos lapidá-lo e aprender com suas lições, mudando a forma de pensar, sentir e agir diante dos acontecimentos.

A lei da AfinidadeAssim como os antigos e espiritualizados incas, grandes culturas foram dizimadas e destruídas ao longo do tempo por agentes externos ou mesmo por processo próprio de decadência. É um risco a que estão sujeitos povos e pessoas que desrespeitam as leis universais e persistem em uma atitude negativa, causando irreparáveis rupturas na corrente mental positiva que direciona a humanidade para a evolução.

O pensamento emite ondas eletromagnéticas dirigidas a
determinados pontos ou mesmo vibrando em todas as dire-
ções, podendo nos trazer o êxito ou o fracasso. Essas vibra-
ções se unem a outras, formando um escudo astral ou derrubando proteções.
Dependemos apenas de nossa força interna para reajustar
aquilo que nós mesmos criamos, em passados longínquos, por meio da lei de causa e efeito.

A Lei da Afinidade resume a lei de causa e efeito e a afirma: semelhante atrai semelhante. Nada acontece por acaso, porque a lei da afinidade atua do micro ao macrocosmo, mostrando o Universo Divino como uma grande orquestra de cordas, de sons, de vibrações e de imagens que se afinam mutuamente.
Nada do que você deseja poderá acontecer se você não souber tocar essas cordas com os dedos do seu pensamento.

Fonte: A lei da Afinidade – Cristina Cairo

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.